(17) 3211-2900
uniradio@terra.com.br

Urrmev apoia a campanha ‘O Câncer Não Espera. Cuide-se Já’

Uma estimativa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) e da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) aponta que, em meio à pandemia do coronavírus, apenas no mês de abril de 2020, 70% das cirurgias oncológicas foram adiadas.

E mais, 50 mil brasileiros deixaram de ser diagnosticados com câncer devido a não realização de exames essenciais para identificar a doença.

Para o Ministério da Saúde o câncer não é algo que possa ser enquadrado como eletivo, ou seja, que possa ser programado, diferente das urgências e emergência.

Ainda assim é preocupante a quantidade de diagnósticos e tratamentos que foram adiados. A OMS (Organização Mundial da Saúde) considera o câncer, mesmo em período de pandemia, como uma doença de emergência.

Campanha ‘O Câncer Não Espera. Cuide-se Já'

O Instituto Oncoguia fez um levantamento por meio de questionário online enviado a pacientes e familiares entre 15 de março e 10 de maio. Ele foi respondido por 566 pessoas, sendo 429 pacientes atualmente em tratamento.

O resultado mostrou que 43% dessas pessoas teve o tratamento afetado no período, com procedimentos adiados, cancelados e dificuldade para marcar consultas.

Questionados sobre os motivos para adiamento ou cancelamento, a maioria dos pacientes apontou que a decisão foi da instituição onde fazia o tratamento.

Orientação médica

Na Urrmev, a rotina de atendimentos não foi suspensa em nenhum momento durante a pandemia.

Quem estava em tratamento pode finalizá-lo, e outros pacientes tiveram a oportunidade de iniciar seus protocolos, que seguem em andamento normalmente, ou até mesmo já foram concluídos.

Mas, a equipe da instituição se preocupa, porque sabe que muitos pacientes não estão chegando para serem atendidos em tempo hábil, o que pode dificultar o sucesso do tratamento.

“As pessoas não devem adiar a procura por auxílio médico diante de qualquer sintoma, nem mesmo deixar de lado seus exames de rotina, sem a orientação do seu médico, pois alguns problemas de saúde precisam ser acompanhados periodicamente. Também é importante que as pessoas saibam dos seus direitos quanto ao tratamento, especialmente em casos de câncer. Quando adiamos o diagnóstico e o tratamento, estamos colocando a vida das pessoas em risco. Por isso apoiamos a campanha ‘O Câncer Não Espera. Cuide-se Já’, realizado pelo Instituto Oncoclínicas juntamente com outras entidades ligadas à área médica”, ressalta a radioncologista Dra. Ana Maria Garcia Cardoso.

O objetivo do movimento é alertar a sociedade brasileira para os riscos do adiamento de diagnósticos, exames, cirurgias e tratamentos contra o câncer em função do medo relacionado com a Covid-19.

A verdade é que, ainda não se sabe até quando a pandemia pode seguir, então esperá-la passar para cuidar de outras questões relacionadas à saúde, pode ser fatal.

De acordo com o Centro Internacional para Pesquisa do Câncer, agência especializada da OMS, o câncer afeta 1,3 milhão de brasileiros e corresponde à realidade de 43,8 milhões de pessoas pelo mundo. (Fonte – www.ocancernãoespera.com.br)

Comments are closed.